QUEM PUDER QUE SE SALVE.

Toda vez que chuva séria cai das nuvens do congresso arma-se o gigante de pano.
É corrupto voando atrás do rabo, sujo atacando o mal lavado onde cusparadas viram vale tudo, metralhadora rotatória raspando nas gravatas e terninhos e, por fim, aquela substância de cor e consitência jogada no ventilador encharcando as excelências.
O picadeiro é pequeno para tanto "ator improvisionista" onde o empurra empurra e cotoveladas são inevitáveis.
Duas coisas são certas neste certame brucutu: tem alguém como homem (ou mulher sapiens) bala no canhão que vai voar sem redes de proteção e a plateia de palhaços, que assiste horrorizada esta epopeia circense.

Fica de olho brazuca.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, BARRA DA TIJUCA, Homem

 
Visitante número: